Facebook anuncia nova ‘plataforma focada em privacidade’

Facebook anuncia nova ‘plataforma focada em privacidade’

07/03/2019 0 Por Lucas Peixoto

Ontem, Mark Zuckerberg revelou sua nova “visão focada na privacidade para as redes sociais” em um breve manifesto que indiretamente reconhece os fracassos anteriores da empresa. A visão é baseada em uma plataforma centrada em privacidade que a empresa alega que será construída abertamente e em consulta com especialistas em vários campos. Presumivelmente, isso é tudo depois que terminar de fazer tudo o que puder para lutar contra as leis de privacidade .

O post alega ser de autoria do próprio Zucc, e é uma deliciosa mistura de metáforas ligeiramente confusas e uma narrativa revisionista que pinta o Facebook como um defensor da privacidade, mesmo reconhecendo seus repetidos fracassos. (Eu não estou brincando, é incrível em um sentido muito de 2019).

Zuckerberg, pelo menos, tem a autoconsciência para reconhecer que este anúncio pode ser visto como irônico:

Entendo que muitas pessoas não acham que o Facebook pode ou gostaria de construir esse tipo de plataforma focada em privacidade – porque, francamente, atualmente não temos uma reputação forte de criar serviços de proteção à privacidade, e historicamente nos concentramos em ferramentas para compartilhamento mais aberto. Mas temos repetidamente mostrado que podemos evoluir para construir os serviços que as pessoas realmente querem, inclusive em mensagens privadas e histórias.

De acordo com os detalhes deste anúncio, a nova plataforma será baseada em seis princípios básicos, inconsistentemente capitalizados, ocasionalmente redundantes:

  • Interação privada
  • Encriptação
  • Reduzindo Permanência
  • Segurança
  • Interoperabilidade
  • Armazenamento seguro de dados

O mais interessante, do ponto de vista do produto, é a interoperabilidade, na qual o Facebook delineia comunicações cross-service adicionais para seus vários produtos, como enviar um SMS pelo Facebook Messenger para seu amigo por meio de criptografia sobre WhatsApp etc. A maioria dos outros princípios são mais ideais generalizados, pintando um quadro que equilibra os requisitos legais e morais com a segurança e a privacidade do cliente à medida que o Facebook trabalha para desenvolver seus produtos tendo essas preocupações em mente.

A empresa planeja reconstruir pelo menos alguns dos serviços em torno dessa nova plataforma “nos próximos anos”, com repetidas referências para cooperar e buscar orientação de especialistas em privacidade e segurança durante o processo.

Via Android Police